Qualidade internacional comprovada e preço direto da fábrica.

Fale conosco Fale Conosco
keyboard_arrow_left
icon frete grátis
FRETE GRÁTIS Clique aqui
icon boleto
10% Off no Boleto
icon cifrão cashback
CASHBACK G PONTOS
icon chat nutricionista
Nutricionista Online Clique aqui
O que são carboidratos?

O que são carboidratos?

Os carboidratos, também conhecidos como açúcares ou glicídios, são macronutrientes energéticos formados por moléculas de carbono, hidrogênio e oxigênio.

Os alimentos fontes de carboidratos podem trazer diversas propriedades benéficas à saúde, sendo fundamentais para compor a dieta de qualquer pessoa, especialmente de praticantes de atividades físicas e atletas.

Benefícios dos carboidratos

Benefícios dos carboidratos

  • Favorecem o sistema nervoso central.
  • Ajudam na recuperação muscular.
  • Promovem a sensação de saciedade.
  • Fornecem energia, com manutenção da taxa glicêmica.
  • Auxiliam no processo de liberação da serotonina, responsável pelo bom humor.
Para que servem os carboidratos?

Para que servem os carboidratos?

Quando consumidos de maneira adequada, os carboidratos servem como grandes aliados na rotina de treino, seja antes, durante ou depois dos exercícios.

Para atletas, a manutenção das reservas de glicogênio muscular tem papel fundamental na performance, assim como o hepático para a manutenção da glicemia e o suprimento das necessidades energéticas do cérebro, do sistema nervoso e de outros tecidos.

Até mesmo o baixo consumo de carboidratos, por exemplo, pode ser benéfico para diminuir os triglicerídeos, regular a pressão arterial e reduzir o risco de acidentes cardiovasculares.

Alguns exemplos de suplementos fontes de carboidratos são os seguintes.

Função dos carboidratos

Função dos carboidratos

A principal função dos carboidratos é produzir glicose para o fornecimento de energia nas células do corpo, sendo usada na contração muscular e outras formas de trabalho biológico.

Como funcionam os carboidratos no organismo?

Como funcionam os carboidratos no organismo?

A subdivisão dos carboidratos pode ser feita de inúmeras formas, uma delas é em três grupos: monossacarídeos (um açúcar por molécula – frutose e glicose), dissacarídeos (dois açúcares por molécula – sacarose, maltose e lactose) e polissacarídeos (inúmeros açúcares por molécula – polímeros de glicose).

Quando ingeridos, passam pela transformação de glicose ou glicogênio, até chegar à molécula básica (monossacarídeo). Por isso, quanto mais moléculas, mais tempo leva para ser digerido.

Quais são os tipos de carboidratos

Quais são os tipos de carboidratos

Os carboidratos podem ser divididos em dois: simples e complexos. Apesar das diferenças, ambos possuem funções importantes para a manutenção do metabolismo e podem ser inseridos em uma dieta saudável e equilibrada.

Carboidratos simples

Os carboidratos simples (mono e dissacarídeos) possuem alto índice glicêmico e absorção mais rápida no organismo, o que eleva os níveis de açúcar no sangue e ajuda praticantes de atividades físicas a repor as reservas após o treino.

Carboidratos complexos

São os polissacarídeos. A maioria destes carboidratos possuem baixo índice glicêmico, uma absorção mais lenta no organismo e fornecem energia aos poucos para o corpo, o que proporciona sensação de saciedade.

Como consumir carboidratos?

Como consumir carboidratos?

O tipo de dieta do carboidrato pode variar de acordo com as necessidades de cada organismo e a rotina de atividades físicas. Além disso, a avaliação deve ser sempre realizada por um(a) nutricionista.

Uma dica é consumir carboidratos em uma refeição pós-treino rica em proteínas, para ajudar a repor, reparar e reconstruir o glicogênio dos músculos.

Aqui, na Growth Supplements, você também encontra opções de suplementos para compor uma dieta com carboidratos vegetarianos, que ajudam a equilibrar a quantidade necessária para o seu regime alimentar.

Alimentos ricos em carboidratos

Alimentos ricos em carboidratos

Alguns dos alimentos fontes de carboidratos são conhecidos como amiláceos, por serem ricos em amido, bem como seguem a classificação de baixo (complexo) e alto (simples) nível glicêmico.

Entre alguns exemplos de carboidratos estão cereais (arroz e aveia), frutas (abacate e banana), oleaginosas (amendoim e nozes), leguminosas (feijão, soja e ervilha), vegetais (brócolis e couve) e raízes tuberosas (batata-doce, mandioca e batata-inglesa).

Tudo isso além de derivados do trigo, como macarrão, pão, bolacha e biscoitos.

Melhor horário/refeição para consumir carboidratos

Melhor horário/refeição para consumir carboidratos

O consumo de carboidratos pode variar conforme com os objetivos de cada modalidade de treinos, mas de modo geral a ingestão no pré-treino pode aumentar a imunidade e evitar a hipoglicemia durante o exercício.

Além disso, existe um mito que ingerir carboidratos à noite pode aumentar o peso corporal, mas a verdade é que a quantidade consumida durante todo o dia deve ser equilibrada com o gasto energético, e não calculada somente no período noturno.

Para quem é recomendado o consumo de carboidratos?

Para quem é recomendado o consumo de carboidratos?

Os suplementos de carboidratos são indicados para praticantes de atividades físicas e atletas, que necessitam manter uma dieta rica no nutriente, protegendo o sistema imunológico e evitando lesões musculares, além de pessoas que precisam repor o nutriente no organismo.

Quando não consumir carboidratos?

Quando não consumir carboidratos?

Não há contraindicações do consumo de suplementos com carboidratos, desde que a dieta seja acompanhada por um(a) nutricionista que avalie as necessidades atuais dos nutrientes.

Riscos do consumo de carboidratos em excesso

Riscos do consumo de carboidratos em excesso

O consumo de carboidratos além da quantidade ideal pode resultar no ganho de peso, devido ao acúmulo de gordura e ao aumento de triglicerídeos no sangue, o que pode levar a casos de diabetes tipo 2.

Sintomas da falta de carboidratos

Sintomas da falta de carboidratos

Quando há baixa ingestão de carboidratos na dieta, o organismo (glicose sanguínea, glicogênio muscular e hepático) usa outros substratos, como gordura e proteína, para produzir a glicose. Contudo, em alguns casos, pode ser prejudicial para o desempenho durante as atividades físicas e causar fadiga muscular, justamente por reduzir a energia produzida pelos estoques glicêmicos musculares.

REFERÊNCIAS

8 resultados