Qualidade internacional comprovada e preço direto da fábrica.

Fale conosco Fale Conosco
keyboard_arrow_left
icon frete grátis
FRETE GRÁTIS Clique aqui
icon boleto
10% Off no Boleto
icon cifrão cashback
CASHBACK G PONTOS
icon chat nutricionista
Nutricionista Online Clique aqui

DIETA SEM GLÚTEN

A dieta do ovo demonstra que esse alimento deixou de ser considerado um vilão, como já foi visto anteriormente. Além de ser o foco central de uma dieta que leva o seu nome, o ovo é protagonista de diversas outras dietas e formas de alimentação, como a dieta cetogênica, a dieta para hipertrofia, a dieta da proteína, o bulking e o cutting.

Estudos indicam que o ovo é um alimento completo. Quase todos os nutrientes necessários para o bom funcionamento do organismo estão presentes nesse alimento, que é a fonte de proteína animal mais rica depois do leite materno. Não à toa ele está presente na alimentação de diversas culturas e povos ao redor do mundo há milhares de anos, como é o exemplo da dieta do mediterrâneo, também chamada de dieta mediterrânea.

DIETA DO OVO: O QUE É?

DIETA DO OVO: O QUE É?

Trata-se de uma dieta hipocalórica. Isso significa que o objetivo da dieta do ovo é consumir menos calorias do que o corpo precisa para sobreviver diariamente, estimulando a perda de peso. Apesar de receber o nome de dieta do ovo, não há restrições a consumo de outros alimentos além deste.

Assim como em outras estratégias alimentares, a dieta do ovo não possui uma única regra, podendo variar e ser adaptada conforme a necessidade. De um modo geral, no entanto, ela é praticada em um período de sete a dez dias, no qual deve ser consumido um ovo cozido antes das principais refeições, com a intenção de controlar a fome e reduzir a ingestão de calorias.

Como já foi citado, o ovo é um alimento considerado completo, de alta qualidade e tem o preço acessível como outra vantagem, fazendo-o uma das proteínas mais consumidas em todo o mundo. Ele é rico em proteínas de alto valor biológico, vitaminas do complexo B, A, E e K, minerais como ferro, fósforo, selênio e zinco, carotenoides como a luteína e a zeaxantina e também fonte de colina, um importante componente do cérebro.

DIETA DO OVO

Por ser rico em proteínas de alto valor biológico, o ovo também é um alimento muito consumido por quem busca um aumento de massa muscular, por meio de uma alimentação saudável. Outro fato sobre o valor nutricional do ovo é a pequena quantidade de carboidratos, fazendo dele um alimento frequente em dietas sem carboidrato.

DIETA

DIETA DO OVO: CARDÁPIO

Não há um cardápio pré-definido para a dieta do ovo. Além do foco central, que é consumir um ovo antes das principais refeições, o recomendado é prezar por alimentos saudáveis, de baixo valor calórico, ricos em proteína e com pouco carboidrato durante as refeições propriamente ditas.

Por exemplo, no café da manhã, após o consumo do ovo, é indicada uma porção de frutas, uma fatia de queijo branco ou café sem açúcar.

No almoço, depois de consumir o ovo cozido, o usual é priorizar as proteínas em carnes como frango ou peixe. O consumo de carboidratos pode ser realizado com alimentos de baixo índice glicêmico, como a batata-doce.

A janta segue a mesma lógica do almoço, que pode variar substituindo por uma porção maior de legumes e verduras, seguido de uma fruta como sobremesa. Lanches durante o dia podem ser realizados com vegetais.

QUANTAS CALORIAS TEM UM OVO COZIDO?

QUANTAS CALORIAS TEM UM OVO COZIDO?

A quantidade de calorias em um ovo pode variar conforme a maneira com que ele foi preparado. Um ovo cozido possui, de fato, menos calorias do que um ovo frito, por exemplo.

Para quem está em dieta para emagrecimento, o ovo cozido é mais recomendado, visto que possui apenas 124 calorias a cada 100 gramas. A fim de comparação, um ovo frito em óleo de soja possui 233 calorias a cada 100 gramas. O óleo utilizado para fritar o alimento também faz a porção ter mais carboidrato e lipídios, entre outros nutrientes.

SUPLEMENTOS ALIMENTARES PARA DIETA SEM GLÚTEN: CONTE COM A GROWTH

DIETA DO OVO FUNCIONA?

O ovo é um alimento que pode estar em relacionado à uma dieta rica em protéinas e capaz de promover o emagrecimento. No entanto, isso está mais relacionado à redução das porções de alimentos do que ao consumo do ovo em si.

O fato é que a dieta do ovo não promove a reeducação alimentar, fator essencial não só para o emagrecimento, mas também para um melhor estilo de vida e aumento de bem-estar pessoal.

DIETA DO OVO: RISCOS

DIETA DO OVO: RISCOS

Por se tratar de uma dieta restritiva, ela pode até ser uma opção de dieta para secar e promover emagrecimento. No entanto, como outras dietas restritivas, ela pode, especialmente a longo prazo, causar efeitos contrários para quem busca a dieta do ovo para emagrecer, como o efeito sanfona.

Outro risco da dieta do ovo relacionado ao ganho de peso surge quando a quantidade e a qualidade dos alimentos não é ajustada, fazendo com que o ovo represente apenas um acréscimo de calorias.

Existem outras opções de dietas muito populares, como a dieta Dukan, a dieta dos pontos e a dieta low carb, que também caíram no gosto de muitos brasileiros.

É importante reforçar que, seja qual for a dieta, e especialmente as restritivas, é fundamental consultar um nutricionista, para saber se a dieta é recomendada para você. Além disso, esse profissional é capaz de traçar o seu perfil para elaborar um cardápio saudável e que realmente te faça emagrecer com saúde.

SUPLEMENTOS PARA DIETA: GROWTH SUPPLEMENTS

SUPLEMENTOS PARA DIETA: GROWTH SUPPLEMENTS

Além de informações sobre as mais variadas dietas, a Growth Supplements conta com uma vasta linha de suplementos para otimizar sua dieta e treino e conquistar resultados de maneira eficiente. Conheça todas as nossas opções, como whey protein, creatina, termogênicos e muito mais.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

PIZZOLANTE, Carla Cachoni. O ovo e o mito do colesterol. Pesquisa & Tecnologia. Campinas, v. 9, n. 1, 2012. NOVELLO, Daiana et al. Ovo: Conceitos, análises e controvérsias na saúde humana. Archivos Latinoamericanos de Nutrición, v. 56, n. 4, 2006.Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TBCA). Universidade de São Paulo (USP). Food Research Center (FoRC). Versão 7.0. São Paulo, 2019.