Nossas entregas estão funcionando normalmente
keyboard_arrow_left
icon boleto
10% Off no Boleto
Seu dinheiro de volta Utilize o G Pontos nas compras Clique aqui
Dieta Intermitente

A dieta intermitente tem se tornado cada vez mais popular, conquistando muitos adeptos e repercussão nos meios de comunicação. De maneira sucinta, ela consiste em uma dieta que diminui a frequência alimentar, estipulando períodos em que se deve praticar o jejum.

A fórmula de uma dieta de jejum intermitente pode variar na duração do tempo de restrição alimentar, mas o conceito é sempre o mesmo: alternar ciclos de privação alimentar com períodos de alimentação, também chamados de janela alimentar.

COMO SURGIU A DIETA INTERMITENTE?

COMO SURGIU A DIETA INTERMITENTE?

A prática da dieta do jejum intermitente é bastante antiga, tendo sido realizada por diferentes civilizações, seja de maneira espontânea, por necessidades ou, ainda, por aspectos religiosos.

A dieta intermitente começou a ser estudada cientificamente entre religiosos muçulmanos, durante o período do Ramadã. Para o islamismo, esse é um mês sagrado, em que todos os fiéis devem jejuar durante o dia, podendo se alimentar entre o pôr do sol e o amanhecer.

As pesquisas entre os muçulmanos constataram que a dieta intermitente pode trazer resultados positivos que vão além do emagrecimento. Foram registrados a melhora no perfil lipídico, diminuição da frequência cardíaca e redução da gordura corporal. Há evidências, também, de outros aspectos positivos para o corpo, como melhora da sensibilidade à insulina, efeito cardioprotetor e utilização de lipídios como combustível metabólico.

Outros estudos apontaram mais benefícios da dieta, como redução de marcadores inflamatórios, aumento dos níveis de colesterol HDL (conhecido também como "colesterol bom") e redução dos níveis de triglicerídeos.

COMO FAZER A DIETA INTERMITENTE?

COMO FAZER A DIETA INTERMITENTE?

Como já mencionamos, existem diferentes formas de realizar o jejum intermitente. O que varia é a quantidade de horas em jejum e a de horas de janela aberta para alimentação. O mais indicado é começar com um período de jejum menor, aumentando o tempo conforme o corpo se adapta à dieta.

É possível começar, por exemplo, com uma dieta 12/12, sendo metade do dia em jejum e a outra metade com alimentação liberada. Há jejuns maiores, como os de 16 horas, com oito horas de janela para alimentação, e mesmo os de 24 horas ininterruptas em jejum. A frequência de dias da semana em que o jejum é realizado também pode variar.

É importante mencionar que, como com qualquer dieta para emagrecer, é essencial buscar a orientação especializada de um nutricionista para também realizar essa dieta. Somente esse profissional será capaz de, a partir de uma análise específica de seu perfil, indicar a melhor forma de obter resultados e emagrecer com o jejum intermitente.

Contraindicações da dieta intermitente

Contraindicações da dieta intermitente

O jejum intermitente pode não ser recomendado para alguns grupos específicos de pessoas. Gestantes, idosos, adolescentes ou pessoas com histórico de doenças, especialmente crônicas, não devem realizar a prática do jejum para emagrecer sem antes consultar a orientação de um médico.

Para algumas pessoas, o jejum pode provocar efeitos colaterais, como aumentar o estresse, reduzir a qualidade do sono e provocar dores de cabeça.

OUTRAS DIETAS

OUTRAS DIETAS

Assim como a dieta intermitente está em alta, existem outras que também se popularizaram entre as pessoas que desejam emagrecer. Confira a seguir um pouco sobre diferentes opções de dietas.

Dieta low carb

A dieta low carb (baixo carboidrato, em tradução direta) tem como conceito reduzir a ingestão desse macronutriente para que as calorias ingeridas somem valor inferior às necessidades do organismo. Assim, promovendo o emagrecimento em si.

Ao passo que se reduz o carboidrato, a recomendação é de que se aumente o consumo de proteínas e mantenha a ingestão regular de gorduras boas. Para essa dieta, a proteína promoveria o aumento do gasto energético, além de preservar massa muscular e aumentar a sensação de saciedade.

Dieta cetogênica

Conforme estudo, a dieta cetogênica é é uma dieta rica em gorduras e pobre em proteínas e hidratos de carbono (os cabohidratos).

A dieta cetogênica, assim, costuma ser classificada como uma dieta ainda bastante restritiva, com menor ingestão diária de carboidratos: normalmente, apenas 10% das calorias devem ser provenientes de carboidratos, o que representa, no máximo, 50 g de carboidrato por dia.

A ingestão ainda menor de carboidratos auxilia o corpo a atingir cetose, o processo no qual a gordura passa a ser a principal fonte de energia para o organismo.

Dieta flexível

Dieta flexível

Como o nome sugere, essa dieta para emagrecer visa alcançar o objetivo com uma boa dose de flexibilidade, de modo a permitir que mais pessoas possam realizá-la sem "sofrer" pelas restrições alimentares.

A dieta foca em realizar a distribuição ideal dos macronutrientes carboidrato, gordura e proteínas. Assim, você pode distribuir as suas necessidades diárias de ingestão de maneira mais livre entre os alimentos, mas sempre com moderação e atento às quantidades presentes dos três macronutrientes citados.

Confira o app da Growth e conte com o auxílio de uma calculadora para te ajudar a compreender as necessidades de gasto calórico diário e a ingestão de macronutrientes.

SUPLEMENTOS PARA DIETA INTERMITENTE É NA GROWTH!

SUPLEMENTOS PARA DIETA INTERMITENTE É NA GROWTH!

Na Growth Supplements você pode contar com informações de qualidade sobre diversos temas envolvendo dietas, treinos e alimentação, como bulking e cutting.

Além disso, aqui você também encontra os melhores suplementos para realizar a sua dieta e treino, capazes de te auxiliarem a obter resultados melhores. Confira nossas opções, como whey protein e muito mais!

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

DOS SANTOS, Ana Kelly Morais et al. Consequências do jejum intermitente sobre as alterações na composição corporal: Uma revisão integrativa. Revista e-ciência, v. 5, n. 1, 2017.

http://www.revistafjn.com.br/revista/index.php/eciencia/article/view/209/209

CORDEIRO, Renata; SALLES, Marina Baldasso; AZEVEDO, Bruna Marcacini. Benefícios e malefícios da dieta low carb. Revista Saúde em Foco, v. 9, 2017. Recuperado de http://portal.unisepe.com.br/unifia/wp-content/uploads/sites/10001/2018/06/080_beneficios.pdf

DE LIMA MOURA, Renally et al. Benefícios do Jejum Intermitente no Metabolismo Humano. International Journal of Nutrology, v. 11, n. S 01, p. Trab209, 2018.

https://www.thieme-connect.com/products/ejournals/html/10.1055/s-0038-1674506