Nossas entregas estão funcionando normalmente
keyboard_arrow_left
6x Sem Juros
10% OFF à vista 10% Off no Boleto
Seu dinheiro de volta Seu dinheiro de volta Utilize o G Pontos nas compras Clique aqui
Dieta Hipocalórica

A dieta hipocalórica é, sem dúvidas, um dos tipos de dieta mais buscados entre as pessoas que desejam emagrecer de forma rápida e saudável. Porém, apesar de ser uma dieta popular e amplamente utilizada, ainda há algumas desinformações sobre ela. Por isso, a Growth disponibiliza este guia completo sobre dieta hipocalórica, que vai esclarecer as dúvidas mais frequentes sobre a dieta hipocalórica e ainda apresentar um cardápio completo.

Como funciona a dieta hipocalórica

Como funciona a dieta hipocalórica?

A dieta hipocalórica funciona de maneira semelhante à dieta low carb. e à dieta cetogênica. Porém, há algumas diferenças fundamentais entre elas: a dieta low carb tem como base a redução da quantidade de carboidratos ingeridos e o aumento na quantidade de proteínas ingeridas, enquanto a base da dieta cetogênica é a eliminação de alimentos ricos em carboidratos e a inserção de alimentos ricos em proteínas e gorduras na dieta.

Apesar de ter alguns pontos em comum, a dieta hipocalórica não tem como objetivo a restrição total ou parcial de algum tipo de alimento ou nutriente. O diferencial dessa dieta é que a quantidade de calorias ingeridas por dia deve variar em torno de 1.200 kcal. Diferentemente da dieta para engordar, o importante é que a quantidade de calorias ingeridas seja menor do que a quantidade de calorias gastas.

Na dieta hipocalórica, é fundamental que os alimentos tenham alto valor nutricional e funcional, não havendo a necessidade de cortar os carboidratos da dieta.

Por isso, a dieta hipocalórica é uma dieta rica em fibras, proteínas, vitaminas, minerais e gorduras boas. O cardápio é diversificado e é possível comer de tudo, mas o valor calórico precisa ser reduzido.

Também é importante lembrar que a dieta hipocalórica também difere do processo de cutting e bulking, um método de emagrecimento e de ganho de massa muito popular entre atletas profissionais.

Quais são os benefícios da dieta hipocalórica?

Quais são os benefícios da dieta hipocalórica?

A dieta hipocalórica possui excelentes benefícios, tais como: redução da gordura corporal de forma rápida e eficiente e redução dos riscos de desenvolver doenças cardíacas. Outras complicações também podem ser evitadas, como redução do colesterol alto e controle do índice glicêmico.

Cardápio para uma dieta hipocalórica

Cardápio para uma dieta hipocalórica

O cardápio a seguir é indicado para quem segue uma rotina de treinos de média a alta intensidade. Por isso, para uma dieta adequada a cada necessidade, é preciso consultar um nutricionista.

Café da manhã

  • Suco verde: pepino japonês (1 unidade), maçã (1 unidade pequena), couve(3 unidades), 1 talo de salmão, cenoura (1 unidade pequena), gengibre (1 pedaço).
  • Triture tudo e depois adicione ½ unidade de limão.
  • 2 unidades de ovo (preparar como desejar desde que não use óleo).

Lanche da manhã

  • Ovo (2 unidades)
  • Farelo de aveia (2 colheres de sopa)
  • Iogurte natural desnatado (180 ml)
  • Cacau em pó à vontade
Almoço e lanche da tarde

Almoço

  • Arroz integral (2 colheres de sopa)
  • Feijão (3 colheres de sopa)
  • Rúcula, brócolis, tomate
  • Azeite de oliva extravirgem (1 colher de sopa)
  • Peixe tilápia (100 g)
  • 1.000 mg ômega 3 + 2 unidades de multivitamínicos

Lanche da tarde

  • Ovos (2 unidades)
  • Batata-doce (60 g)
  • Abacate (4 colheres de sopa)
PRE TREINO E JANTAR

Pré-treino

  • Óleo de coco (10 ml) + café preto (forte) + canela
  • Uva (10 unidades)
  • Abacaxi (1 fatia média)
  • Amêndoas (10 unidades)

Jantar

  • Peito de frango grelhado (100 g)
  • Linhaça dourada (1 colher de sopa)
  • Coco em pedaços (10 g)
  • Alface, abobrinha, berinjela
  • 1.000 mg ômega 3 + 2 unidades de multivitamínicos
riscos da dieta hipocalórica

Quais são os riscos da dieta hipocalórica?

Apesar de ser uma dieta com muitos benefícios, a dieta hipocalórica, se feita da maneira incorreta, pode trazer muitos prejuízos à saúde.

Isso ocorre porque muitas pessoas acreditam que cortar calorias e pular refeições é o suficiente, mas esses hábitos podem causar grandes estragos e fazer com que o indivíduo desista da dieta.

Uma dieta, seja ela qual for, se for deficiente em vitaminas e outros nutrientes, pode causar os seguintes efeitos colaterais:

  • Cansaço frequente;
  • Enfraquecimento do sistema imunológico;
  • Irritabilidade;
  • Perda de massa muscular.
dieta hipocalórica

Por quanto tempo se deve fazer a dieta hipocalórica?

Segundo o nutricionista Diogo Círico, não existe um tempo determinado. Já que a dieta hipercalórica serve para reduzir peso e gordura corporal, deve ser feita até que o objetivo pretendido seja alcançado.

Os resultados da dieta tendem a aparecer em um período entre 30 e 45 dias, mas isso depende diretamente do indivíduo e da resposta do corpo à dieta.

Encontre suplementos para dieta hipocalórica na Growth Supplements!

Encontre suplementos para dieta hipocalórica na Growth Supplements!

Talvez, a dieta hipocalórica não seja suficiente para suprir todas as suas necessidades vitamínicas. Nesse caso, é aconselhado fazer uso de suplementos, para evitar um possível déficit de vitaminas. Na Growth Supplements, os clientes encontram uma ampla variedade de suplementos vitamínicos que não podem faltar na dieta hipocalórica.

Seja para quem busca uma dieta seca barriga ou para quem busca uma dieta para ganhar massa muscular, fazer uso de um suplemento que vai impulsionar a sua dieta, como o whey protein, é fundamental.

Referências

Baladia, E., Manera, M., & Basulto, J. (2008). Las dietas hipocalóricas se asocian a una ingesta baja de algunas vitaminas: una revisión. Actividad Dietética, 12(2), 69–75. doi:10.1016/s1138-0322(08)75624-4

DENNIS, Elizabeth A. Water Consumption Increases Weight Loss During a Hypocaloric Diet Intervention in Middle-aged and Older Adults. Obesity (2010) 18, 300–307.

HERMSDORFF, Helen Hermana M. A legume-based hypocaloric diet reduces proinflammatory status and improves metabolic features in overweight/obese subjects. Eur J Nutr (2011) 50:61–69